Você é muito bem-vindo aqui!

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Fazer sexo duas vezes por semana aumenta vida em até um ano e meio



São apenas quatro letras que mexem com a imaginação, a autoestima, o comportamento e o humor: sexo. E a atividade não faz bem apenas para o corpo e a mente – a expectativa de vida também se beneficia. Quem transa duas vezes por semana pode ganhar até um ano e meio, segundo um estudo inglês.
O Ministério da Saúde brasileiro recomenda que as pessoas façam sexo com frequência, algo considerado tão importante quanto controlar a pressão arterial e estar no peso adequado. O próprio ato ajuda a emagrecer: em uma boa sessão de meia hora, podem-se queimar até 500 calorias.

Além da endorfina liberada, que causa satisfação e bem-estar, a dopamina age no organismo relacionada ao vício: por isso, quem faz sexo costuma querer sempre mais. Mas, para não correr nenhum risco, é fundamental usar sempre camisinha – disponível na rede pública para pessoas acima de 12 anos de idade.
Segundo especialistas, a atividade sexual não deve ser usada em um relacionamento como ferramenta de chantagem. Pelo contrário, conforme você vai conhecendo o parceiro e sabendo o que lhe agrada, a relação só tende a melhorar, com mais prazer e compreensão.
Estimular o outro com um filme, um brinquedo, uma posição ou uma fantasia nova pode ajudar a apimentar o namoro ou o casamento. E essas inovações são importantes para estimular o cérebro e manter a chama acesa. A tendência é que, após 5 anos, a frequência sexual caia pela metade, por isso aumentar a qualidade é tão necessário. Um beijo prolongado, que dure pelo menos 10 segundos, já contribui para elevar o desejo.
De acordo com o dr. José Bento, o sexo está relacionado à sobrevida humana na Terra. E, depois que os métodos contraceptivos foram descobertos, sobrou apenas a parte boa da prática. Ele disse, ainda, que o ritmo de homens e mulheres é diferente: enquanto eles atingem o orgasmo em 2,5 a 5 minutos em média, elas demoram de 14 a 20 minutos.
O sexo também diminui a depressão e pode ser feito inclusive por mulheres grávidas, desde que elas não tenham sangramentos, corrimentos, contrações nem estejam em trabalho de parto. Ainda segundo o ginecologista, o autoestímulo é tão positivo quanto a atividade sexual, principalmente para a mulher, que pode se conhecer mais.
 Fonte: Bem Estar

domingo, 26 de junho de 2011

Não Nascemos Prontos - Mario Sergio Cortella - 4/4

Mario Sergio Cortella - Não nascemos prontos parte 3/4

Mario Sergio Cortella - Não nascemos prontos parte 2/4

Mario Sergio Cortella - Não nascemos prontos parte 1/4

Dia Internacional de Combate às Drogas: os efeitos devastadores que elas provocam

A psicóloga especializada em dependentes químicos em recuperação e fundadora do Projeto Esporte e Recuperação, Gabriela Felix, explica que as drogas não causam danos apenas fiscos, mas também psicológicos e sociais. Dentro dos danos físicos, encontramos a famosa cirrose hepática, o enfisema pulmonar e danos cerebrais. Entre os prejuízos psicológicos, está a deficiência cognitiva e/ou transtornos de humor e de personalidade, o que costuma-se chamar de co-morbidade, uma vez que são transtornos mentais, associados à dependência química. Entre os danos sociais, encontramos o isolamento do usuário, preconceito e discriminação, essas pessoas dificilmente são vistas como cidadãs possuidoras de direitos .

A dependência física é complicada de ser controlada. Além do acompanhamento profissional, muita força de vontade é necessária para vencer a dependência. Ela acontece quando o sistema nervoso central se habitua a funcionar apenas com a ingestão da droga. Tal processo engloba o sistema de recompensa, ou seja, a ingestão da droga libera determinados neurotransmissores no cérebro, que são responsáveis pela sensação de prazer sentida quando há o consumo da droga , afirma a psicóloga.
cocaína - Foto Getty Images
Na falta das substâncias, o organismo responde em crise de abstinência, o que pode desencadear vários sintomas como dores, tonturas e náuseas. Nos casos mais graves, a morte acaba acontecendo. Desta forma, entende-se que o organismo depende, fisicamente, da droga para funcionar, ele não consegue trabalhar normalmente sem ela. Por isso a necessidade de tratamento especializado e, muitas vezes, da ingestão de medicamentos para controlar a síndrome.

Carlos Alberto, um dependente químico em recuperação, afirma que é quase insuportável agüentar as crises de abstinência, mas explica que com muita força de vontade é possível vencer a luta contra as drogas. "Passei por duas internações e por diversos tratamentos para conseguir minha recuperação.Esta decisão exige um compromisso diário", conta.

Outro risco bem conhecido que envolve o uso de drogas é a overdose, problema que acontece quando a ingestão de componentes químicos passa dos limites tolerados pelo organismo. A overdose é um colapso do organismo humano quando há ingestão abusiva de drogas. "Ela tende a acontecer em usuários mais antigos, que precisam consumir cada vez mais droga para atingir os efeitos obtidos na fase inicial do vício", afirma Gabriela Felix. 

Dependentes
De acordo com a psicóloga o termo dependência de drogas é exatamente o que acontece quando uma pessoa se transforma em um viciado, chegando até mesmo a viver em função dessas substâncias, pensando como conseguir mais e mais. "Essa condição se instala depois de algum tempo de uso, fazendo com que o usuário troque suas atividades rotineiras por preocupações ligadas à aquisição e ao consumo das drogas", diz Gabriela.

O usuário acaba reduzindo seu círculo de relacionamentos interpessoais, passando a conviver cada vez mais com usuários e, por vergonha, fugindo ou se escondendo de quem não consome as substâncias. Os medos e problemas dos dependentes químicos são inúmeros, tais como fantasias de incapacidade perante dores e frustrações. "Eles temem não conseguir reconquistar a confiança da família, dos amigos, temem o eterno isolamento social, acreditam não serem merecedores de alegrias", diz Gabriela.

Todos esses sentimentos são acentuados no processo de recuperação que enfrentam, quando é comum haver lapsos e recaídas. O problema é que, nem sempre, o próprio usuário e as pessoas que apostam na força de vontade de vontade dele lidam bem com o retrocesso. Brigas, discussões e a ansiedade dificultam a retomada depois de um episódio como esse.

A desinformação também atrapalha muito o tratamento. Além do dependente químico, é preciso que a família e os amigos envolvam-se com todas as etapas de abandono do vício. É um gesto de amor à vida acreditar que uma pessoa, após fazer uma escolha errada, possa repará-la. As dificuldades, sem dúvida, são grandes. Mas com ânimo para enfrentá-las, tudo fica mais fácil e passa mais rapidamente. 
Corpo e saúde

sábado, 25 de junho de 2011

Bloco 1/3 - JT - Poder e competência

Bloco 2/3 - JT - Poder e competência

Bloco 3/3 - JT - Poder e competência

Jesus Cristo - historico e apócrifos do novo testamento 1de5

Mario Sergio Cortella - Programa do Jô [Parte 1 de 2]

Mario Sergio Cortella - Programa do Jô [Parte 2 de 2]

Filosofia explica o que é a Ética - Mario Sergio Cortella

Mario Sergio Cortella - Edificação da personalidade ética

Criatividade brasileira

*Paralamas do Sucesso - Óculos - Rock in Rio, janeiro de 1985

Cazuza - Ideologia

Blues da Piedade (cazuza)

Cazuza - O Tempo Não Para

Codinome Beija flor - Barão Vermelho e Cazuza

Flashdance the final dance

Flashdance - Maniac (HQ, Eng Sub )

Flashdance - Lady, Lady, Lady (Joe Esposito) 1983

Flashdance ~ The last dance

Time After Time - Cyndi Lauper (Tradução)

Cyndi Lauper -Time after Time Legendado

Pearl Jam - Last Kiss (tradução)

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Celine Dion live performance: "I Can't Help Falling In Love"

Videocurso de astrologia - Introdução

James Randi - Astrologia (Legendado em portugues)

astrologia e mediunidade

Comédia MTV - Casal de velhos no Furo MTV

Comedia MTV - Velhinhos (Bingo Show) 04/08/10

Passeata pela Vida no Xingu 2

Comédia MTV - Dani Calabresa e Fabio Rabin

Sting - Fragile

Bruce Springsteen & Sting - The River (Live)

Snow Patrol - Chasing Cars

Eduardo e Mônica - O filme

Eric Clapton/Tears in heaven

Paul McCartney - Elton John - Sting @ Hey Jude Live

Paul McCartney, Rod Stewart, Joe Cocker & Eric Clapton

JOE COCKER - unchain my heart - LIVE

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Acorde 20 minutos mais cedo e tenha um dia diferente


O tempo é curto; mas basta para evitar o estresse das manhãs corridas 

Acordar no susto, comer correndo, esquecer tudo e se arrumar às pressas é uma coisa que já faz parte do seu dia-a-dia? Então, que tal tentar mudar um pouquinho sua rotina matinal e começar a se beneficiar de diversas maneiras? Com apenas vinte minutinhos de folga você consegue uma manhã bem mais tranqüila sem atrapalhar em nada o seu sono. São diversos benefícios que deixam suas manhãs muito mais gostosas. Para te ajudar a tomar coragem de adiantar o despertador o MinhaVida separou alguns dos principais benefícios que esse mudança pode te oferecer. Confira e ajuste o despertador.

Café-da-manhã completo: Tomar café em pé e correndo vai ficar fora dos seus planos. Os vinte minutinhos vão garantir uma refeição tranqüila e mais equilibrada. Aproveite para deixar seu café mais completo, com frutas e pães variados. Além de mais gostoso, seu dia vai ficar muito mais divertido. A dieta também agradece e rende efeitos mais rapidamente

Nada de estresse: Sair correndo, derrubando as coisas e rezando para não chegar atrasada, como sempre, é algo normal para você? Então está na hora de deixar todo esse estresse de lado. Passe a levantar da cama mais cedo, você vai começar o dia mais tranqüilamente e evitar muitas discussões por bobagem.

Tomar um banho refrescante: Sabe aquele banho refrescante, para dar o ânimo de começar bem o dia? Basta você pular da cama vinte minutinhos antes que você consegue tempo para aproveitar um desse todas as manhãs.

Trânsito nem pensar: São minutos que fazem o trânsito parar e deixam os nervos a flor da pele logo cedo. Que tal sair da cama mais cedo e evitar esse estresse? Ou quem sabe optar por aquele caminho mais longo, mas sem trânsito?

Sem esquecer nada: Esquecer carteira, óculos e bolsa são coisas costumeiras de quem sai de casa à pressas. Com tempo sobrando, você consegue se lembrar de tudo que precisa para sair de casa e garante menos estresse durante todo o dia

Visual em dia: Quantas vezes você já se olhou no espelho da empresa e descobriu que sua saia não combina nadinha com a sua blusa? A pressa de sair de casa é tanta que a primeira roupa do armário vai para o corpo, gerando alguns constrangimentos. Nem o cabelo você consegue arrumar do jeito que queria não é mesmo? Aproveite esses vinte minutinhos e garanta um visual sem erros.

Enrole na cama: Está com preguiça de sair da cama? Então não levante. Mas aproveite os minutinhos a mais para se espreguiçar e, quem sabe, até curtir um pouco seu marido. Você vai levantar mais disposta e seu dia vai ficar bem mais proveitoso.
Corpo e saúde

Guardar mágoas traz prejuízos à saúde de nosso corpo


Perdoar evita o estresse e economiza nossas energias

Por Especialistas

Quando alguém nos desaponta, nos fere, quando perdemos algo importante ou sofremos alguma injustiça, a raiva e a indignação são sentimentos normais, mas o problema é quando esses sentimentos se transformam em mágoa e amargura. No livro "O poder do perdão", o psiquiatra americano Fred Luskin, apresenta a sua experiência e estudos sobre esse tema. Ele demonstra que o processo de perdoar pode ser treinado e desenvolvido. Ele utiliza a metáfora de um aeroporto, que está com o tráfego aéreo congestionado, para explicar como fica a mente de uma pessoa, sobrecarregada pelas mágoas. Cada avião que está no ar é comparado a uma mágoa, que enquanto não pousa, fica exigindo energia e exaurindo os seus recursos. 
Quando guardamos mágoas, o nosso cérebro produz substâncias químicas e hormônios ligadas ao estresse, que limitam as nossas ações e prejudicam nosso bem-estar
Quando guardamos uma mágoa e pensamos na dor que sofremos, o cérebro reage como se estivéssemos em perigo naquele momento. Ele produz substâncias químicas ligadas ao estresse, que limitam as nossas ações. A parte pensante do cérebro fica limitada, é quando agimos sem pensar para nos livrarmos da sensação de perigo.

Portanto, a mágoa consome muita energia, pois cada vez que contamos o que aconteceu, os mesmos sentimentos são desencadeados. O cérebro não sabe distinguir se aquela traição ou agressão aconteceu agora ou há três anos.

Assim como escolhemos o canal de TV que queremos assistir, também podemos aprender a escolher qual o "canal" que estará passando na nossa mente. Podemos escolher pensar no quanto fomos vítimas, o quanto fomos machucados, e com isso perpetuar o nosso sofrimento ou podemos escolher pensar no quanto fomos fortes para sobreviver ao que aconteceu e mudar o nosso foco. Não significa que devamos passar por cima da tristeza, da dor e da raiva que sentimos, mas precisamos aprender que existe um tempo para esses sentimentos.  
Uma forma de mudarmos o "canal" da nossa mente é pensar em como podemos mudar a história da nossa dor. Qual a história que contamos para nós mesmos sobre o que nos aconteceu?

Relembrar o fato, falar disso inúmeras vezes, ficar no lugar de "vítimas" dentro da história que contamos, nos dá a sensação de que o sofrimento que passamos não será esquecido e que se e abandonarmos esse lugar, quem nos fez sofrer ficará liberado de pagar pelo que fez. Mas, conservar a mágoa, nos mantém ligados de forma ineficaz à pessoa que nos fez sofrer.

O outro provavelmente não está sofrendo, nem mais e nem menos, só porque mantemos a mágoa dentro de nós.

Cada vez que contamos a história da nossa dor, ressaltando o quanto fomos vitimas daquela pessoa e enfatizando o quanto ela foi cruel conosco, continuamos dando poder a ela. Ficamos presos num papel que não deveria ser mais o nosso. Precisamos ultrapassar esse momento, precisamos nos curar.

Que tal parar um pouco e reformular a história da nossa dor? Sem forçar acontecimentos ou inocentar ninguém, mas colocando um foco nas nossas atitudes, no que fizemos e podemos fazer de construtivo diante do que aconteceu. 
Corpo e saúde

Arnaldo Jabor - Os homens querem uma mulher que não existe

Reporter demitido ao falar a verdade


TODO HOMEM DEVE LER!!!!!!... Por Arnaldo Jabor
Mandy Outeiro


Todo Homem deveria ler...

"É melhor você ter uma mulher engraçada do que linda, que sempre te acompanha nas festas, adora uma cerveja, gosta de futebol, prefere andar de chinelo e vestidinho, ou então calça jeans desbotada e camiseta básica, faz academia quando dá, come carne, é simpática, não liga pra grana, só quer uma vida tranqüila e saudável, é desencanada e adora dar risada.

Do que ter uma mulher perfeitinha, que não curte nada, se veste feito um manequim de vitrine, nunca toma porre e só sabe contar até quinze, que é até onde chega a sequência de bíceps e tríceps.

Legal mesmo é mulher de verdade. E daí se ela tem celulite? O senso de humor compensa.
Pode ter uns quilinhos a mais, mas é uma ótima companheira. Pode até ser meio mal educada quando você larga a cueca no meio da sala, mas e daí?
Porque celulite, gordurinhas e desorganização têm solução. Mas ainda não criaram um remédio pra FUTILIDADE!!"

"E não se esqueça...Mulher bonita demais e melancia grande, ninguém come sozinho!!"

TV Globo Bom Dia Brasil VAMOS DIVULGAR SEM PENA - preço dos parlamentare...

Protesto Belo Monte e Código Florestal junho 2011

Passeata contra Usina de Belo Monte- 19/06/11

Liberdade aos Índios do Xingu e suas Florestas

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Primeiro video de nascimento de onça pintada no brasil

Dilma desiste de apoiar sigilo eterno de documentos


Pressão dos senadores, da sociedade e novas declarações de ministros levaram presidente a decidir não fazer vetos ao que o Congresso decidir

O Estado de S.Paulo O Planalto está disposto a aceitar o fim do sigilo eterno nos documentos ultrassecretos, como decidiu a Câmara. A pressão dos senadores e da opinião pública e as manifestações dos ministros Antonio Patriota (Relações Exteriores) e Nelson Jobim (Defesa) levaram a presidente Dilma Rousseff a decidir que não fará vetos ao que o Congresso decidir.
Até a semana passada, Dilma e havia insistido na proteção dos papéis ultrassecretos. Ela disse publicamente que era a favor do acesso a todos os documentos, mas fora convencida pela Defesa e pelo Itamaraty sobre a necessidade de sigilo nos casos de ameaça à soberania nacional e riscos à diplomacia. Agora, a presidente muda de ideia mais uma vez.
Os deputados aprovaram a lei determinando que os documentos ultrassecretos fiquem em sigilo por 25 anos, podendo esse prazo ser renovado por, no máximo, mais 25 anos. Quando a proposta chegou ao Senado, seu presidente, José Sarney (PMDB-AP), e o senador Fernando Collor (PTB-AL) – ambos ex-presidentes da República – começaram a negociar a retomada da versão original, que dá ao governo o poder de renovar essa proteção por tempo indeterminado.
Os líderes do Senado ouvidos ontem pelo Estado disseram que a maioria dos parlamentares prefere o projeto aprovado pela Câmara. Além disso, na noite de segunda-feira, em reunião no Planalto, com Jobim e Patriota, os ministros disseram à presidente que não há em suas pastas arquivos e documentos que justifiquem "o sigilo eterno". Por conta da pressão de Sarney e Collor, Dilma havia dado apoio ao "sigilo eterno".
Diante dessas ponderações, a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) disse ontem qual é posição do governo agora: "A presidente tem uma decisão que é na linha de respeitar o que o Congresso votar. O projeto original foi enviado apenas ressalvando três temas: fronteiras, soberania e relações internacionais. A Câmara permitiu uma única renovação. Temos as declarações do Itamaraty de que não tem problema (acabar com o sigilo eterno). Então o entendimento que eu estou tendo é que haverá respeito pelo que for aprovado pelo Congresso". A presidente, acrescentou a ministra, quer que a lei deixe claro que não haverá sigilo para os documentos que tratem de violações de direitos humanos.
No Senado. O senador Walter Pinheiro (PT-BA) prevê que prevalecerá a decisão do plenário. "A presidente já disse que o problema é do Senado, não adianta fazer um cavalo de batalha."

Passeata contra Usina de Belo Monte- 19/06/11

domingo, 19 de junho de 2011

Globo Repórter, Saúde e Qualidade de Vida

Saúde do cabelo.

Meio Ambiente - Educação e Consciência Ambiental

Meio Ambiente - USJT

Caminhos da Energia - Episódio 02 - Tudo é Energia

Meio Ambiente - USJT

The Doobie Brothers Listen to the Music ~With Lyrics~

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Terry Crews Singing A Thousand Miles In White Chicks

Código Florestal não deve seguir 'lógica produtivista', diz CNBB

O presidente da CNBB, dom Raymundo Damasceno, e os bispos José Belisário da Silva e Leonardo Steiner (Foto: Wilson Dias/AB) 
O presidente da CNBB, dom Raymundo Damasceno,
e os bispos José Belisário da Silva e Leonardo
Steiner (Foto: Wilson Dias/AB).

 
Sandro Lima Do G1, em Brasília

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou nota nesta sexta-feira (17) em que afirma que “as decisões sobre o Código Florestal não podem ser motivadas por uma lógica produtivista que não leva em consideração a proteção da natureza, da vida humana e das fontes da vida”.
O Código Florestal foi aprovado na Câmara no fim de maio com alguns pontos polêmicos, como anistia a multas concedidas até 2008 para quem desmatou, caso o produtor participe de programa ambiental, e a emenda 164, que estende aos estados o poder de decidir sobre atividades agropecuárias em áreas de preservação permanente (APPs). O governo foi contra alguns itens do texto-base aprovado e promete batalhar por alterações no Senado, onde o projeto já está em discussão.
Na nota, os bispos manifestaram preocupação tanto com a emenda 164 quanto com anistia a desmatadores. "Não temos o direito de subordnar a agenda ambiental à agenda econômica", diz trecho da nota.
Pressão
Segundo o presidente da CNBB, dom Raymundo Damasceno, a Igreja Católica vai apoiar a coleta de assinaturas nas paróquias de todo o país contra as mudanças no código feitas pela Câmara. “Convocamos nossas comunidades a participarem desse processo de aperfeiçoamento do Código Florestal, mobilizando as forças sociais e promovendo abaixo-assinado contra a devastação."
O secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, disse que os bispos vão participar do debate no Senado. “Gostaríamos de fazer um pouco de pressão”, afirmou. Steiner citou como exemplo de pressão feita pela Igreja a coleta de assinaturas para o projeto de iniciativa popular que deu origem à Lei da Ficha Limpa.
 

Inclua no cardápio 10 alimentos que te deixam mais feliz


Mel, abacate e banana fazem parte da turma que aumentam a sensação de bem-estar

Por:Natalia do Vale
Não tem quem não seja tomado por uma sensação reconfortante depois de fazer uma deliciosa refeição. E se no cardápio tiver um docinho de brinde, a vida fica melhor ainda. "Isso por que independente do alimento que consumimos, comer provoca uma confortável sensação de bem-estar já que suprimos as necessidades físicas do nosso organismo. Mas ainda há a turma de alimentos que potencializam esta reação, já que levam em sua composição, substâncias que aumentam a liberação da serotonina, hormônio neurotransmissor responsável pela sensação de prazer", explica a nutricionista e bioquímica Lucyanna Kalluf.

1) Banana: a fruta é um carboidrato rico no aminoácido triptofano ( cada 100g da banana contém em média 18mg de triptofano). Acontece que este aminoácido é uma substância precursora da serotonina. "Sem serotonina, o organismo fica suscetível a males como depressão, irritabilidade, insônia, ansiedade, mal humor e hiperfagia (aumento exagerado da fome)", explica Lucyanna Kalluf. A serotonina também é considerada como sendo uma substância anorexígena, diminuindo a compulsividade e a fome.

2) Abacate: esta fruta rica em ácido fólico, vitamina B3 ( niacinamida) e potássio. O abacate também tem mais proteína que qualquer outra fruta, cerca de 2 g para cada porção de 110 g. Possui, ainda, quantidades úteis de ferro, magnésio e vitaminas C, E e B6. A niacinamida ( Vitamina B3) tem ação específica sobre o sistema nervoso central, colaborando com a manutenção de hormônios que regulam as substâncias químicas do cérebro e garante efeito relaxante. Esta vitamina tem ação conjunta com o ácido fólico, que atua como coenzima de diversos neurotransmissores do bom humor. Dica: fique atento ao valor calórico da fruta: cada 110 g contém cerca de 200 calorias.

3)Mel: o alimento é um carboidrato fonte de triptofano, com ação calmante que induz a uma sensação de bem estar melhorando a função da serotonina no cérebro. O mel tem uma função importante como regenerador da microflora intestinal, quando combinado aos lactobacilos presentes no intestino. Sabe-se que mais de 90% da serotonina é produzida no intestino, portanto o mel ajuda a manter a integridade intestinal colaborando com uma melhor regulação neuro-endócrina, com mais serotonina e mais disposição e sensação de prazer.

4) Nozes: esta oleaginosas possui vitamina B1 (tiamina), que ajuda a converter glicose em energia. Também imita a acetilcolina, neurotrasmissor que possui um papel nas funções cerebrais relacionadas com memória e cognição. Também carrega o Inositol (fosfatidilinositol), substância reconhecida como parte do complexo B, que é necessário para o correto funcionamento dos neurotransmissores serotonina e acetilcolina.

5)Tofu : é o queijo à base de soja. Com muitos nutrientes, o tofu tem o dobro de proteínas do feijão e 45% menos calorias que o queijo minas. Importante fonte de magnésio mineral que atua na regulação do metabolismo cerebral e participa da metabolização de alguns aminoácidos. "A deficiência de magnésio resulta em fadiga e deficiência de enzimas envolvidas na produção de energia", explica Lucyanna Kalluf. Meia xícara de tofu tem em média 110mg desse mineral.

6) Ômega 3: os peixes de água fria (salmão, atum, cavalinha) são considerados excelentes fontes de ômega 3 , um ácido graxo com efeito protetor sobre os neurônios. A relação de consumo desse ácido graxo e a felicidade, está no aumento na produção dos receptores de neurotransmissores como: a serotonina, a dopamina e a noradrenalina que protegem o cérebro e o sistema nervoso central dos radicais livres, substâncias responsáveis pelo envelhecimento celular.

7) Gérmen de trigo: é a parte mais nobre do trigo, que quando é refinado perde esta propriedade, e uma excelente fonte de todo aporte vitamínico do complexo B, atuando como calmante natural que diminui a irritabilidade e o nervosimo. Tem inositol, presente nas membranas celulares como fosfatidilinositol, que é necessário para o correto funcionamento dos neurotransmissores serotonina e acetilcolina. "Também carrega o ácido pantotênico, a vitamina B5 ou vitamina anti-estresse que atua na síntese da acetilcolina, conferindo melhor adequação dos impulsos nervosos e das funções cerebrais", aponta a nutricionista.

8)Canela: rica em polifenóis e antioxidantes, esta especiaria melhora a atividade da insulina, ajuda a estabilizar os níveis de açúcar no sangue e reduz a compulsão por carboidratos e doces. Assim, colabora para evitar o sobrepeso e o acúmulo de gorduras na região abdominal e mantém a produção de serotonina em equilíbrio.

9)Lentilha: é fonte de proteínas vegetais e cálcio, contribuindo significativamente para a regulação da flora intestinal. O equilíbrio do cálcio e magnésio no organismo atua no metabolismo cerebral e na produção de neurotransmissores, como serotonina e dopamina, responsáveis pela sensação de prazer e bem-estar.

10)Chá verde: afasta os riscos do estresse oxidativo, que é a deficiência de substâncias antioxidantes no organismo, trazendo como consequências doenças como a obesidade e até depressão. O chá verde é rico em polifenóis, nutrientes antioxidantes que atacam os radicais livres das células cerebrais, mantendo a sua atividade neuroprotetora, diminuindo a probabilidade de inflamação cerebral e favorecendo sensação de bem-estar. MinhaVida

Varie nos temperos para deixar sua salada mais atraente e nutritiva

 Ervas, molhos e condimentos dão aroma, sabor e saúde ao seu prato 

por: Minha Vida
Componentes mais do que indispensáveis em qualquer tipo de salada, os molhos, temperos e ervas enchem o prato de sabor e dão aquele colorido todo especial à comida.

Além de fazer um bem enorme à saúde. "Escolha a salada de sua preferência e coma à vontade. As folhas apresentam baixíssima quantidade calórica devido à elevada quantidade de água. Além disso, por ser rico em fibras, o prato dará maior saciedade, evitando que cometa algum excesso entre as refeições. Porém, cuidado com os molhos. Prefira os mais leves à base de iogurte, azeite e outros mais saudáveis", sugere a nutricionista especialista do Minha Vida Roberta Stella. Confira 10 dicas para deixar sua salada ainda mais turbinada e gostosa: 

Vinagre: além de saboroso, ele tem propriedades medicinais importantes como baixo valor calórico e substâncias antioxidantes que o tornam um coadjuvante contra a hipertensão e a má digestão. Um estudo da Universidade de Michigan (EUA) sugeriu que consumir cerca de 4 colheres de chá (20 mililitros) de vinagre branco por dia reduz em 30% a resposta glicêmica do organismo,regulando os níveis de insulina no sangue.

Molho branco: embora muito saboroso, o molho branco é extremante calórico por combinar queijo e creme de leite, por isso, ou evite consumi-lo em grande quantidade ou opte por uma versão light, substituindo os produtos mais calóricos: "Troque o creme de leite por iogurte natural e o queijo por outro mais magro, como o branco", diz Roberta.
Hortelã: refrescante e leve, combina com tomate, pepino, iogurte e abobrinha. Além de seu sabor e refrescância, é um excelente remédio para os males do estômago.

Coentro: as sementes de coentro sempre foram conhecidas como especiarias de caráter curativo. Na Europa, elas são chamadas de "planta anti-diabética" na Índia são utilizadas por suas propriedades anti-inflamatórias. Nos EUA, as sementes estão sendo estudadas por sua capacidade de reduzirem o colesterol. "As sementes de coentro também funcionam como um estimulante para o estômago e o intestino, o que faz delas uma iguaria para ser consumida como aperitivo antes das refeições", explica o Chef Patrick Martin.

Manjericão: a erva fresca e aromática só deve ser adicionada ao final das preparações depois de terminado o cozimento ou em pratos frios para sofrer danos.

Açafrão: o pó de cor amarelada ou avermelhada confere cor e sabor ás saladas. Cai bem misturado ao vinagrete e em molhos em geral.

Molho de iogurte: além de ser mais saudável e nutritivo, ele dá um gosto azedinho e refrescante a sua salada. "Opte pelo iogurte light com baixo teor de gorduras. Mais que um molho com poucas calorias, ele é uma fonte de cálcio importante e pode prevenir problemas futuros com os ossos", explica Roberta Sugestão: ¼ de copo de iogurte natural; ½ lata de creme de leite light; Sal, pimenta do reino e orégano a gosto; 01 colher (café) de molho de soja. Modo de Preparo: junte os ingredientes do molho. Bata por 5 minutos. Tempere a salada. Sirva gelada. Calorias: 39 Kcal.

Páprica: é o pó que se extrai da pimenta ou do pimentão desidratado, conferindo um toque apimentado às saladas.

Salsinha: "a salsinha é rica em vitaminas A e C. Ela é ótima para aliviar dores no estômago e eliminar gases do estômago e intestino. Esta hortaliça atua nos distúrbios urinários por ser um diurético natural, que ajuda os vasos sanguíneos a eliminarem o excesso de líquido", continua o chef.


Nove alimentos caros, mas que valem o investimento


Peixes e outras opções são fontes de nutrientes e ajudam a prevenir doenças 

por Roberta Vilela
O preço alto de alguns alimentos, como peixes e cereais, faz com que muitas pessoas deixem de comprá-los e incluí-los na rotina alimentar. No entanto, de acordo com a nutricionista Daniela Cyrulin, formada pela USP, compensa investir na maioria deles, pois essas opções previnem doenças, fortalecem a imunidade do organismo e trazem diversos outros benefícios.

Há alimentos industrializados que são extremamente baratos, mas carregam ingredientes que podem prejudicar o metabolismo. Por isso, pode valer a pena gastar um pouco mais com comida de qualidade e economizar com médicos no futuro. A seguir, conheça essas opções* e seus principais benefícios:

Salmão e Atum

Para os que amam esses tipos de peixes, uma boa notícia: eles valem cada centavo. Segundo a nutricionista Daniela Jobst, de São Paulo, ambos são riquíssimos em Ômega 3, uma gordura que ajuda a emagrecer, pois impede que o organismo produza substâncias pró-inflamatórias. A especialista ainda ressalta que o DHA, componente do Ômega 3, é importante para a concentração e a memória. Outro elemento que está presente nos peixes é a vitamina D, que previne doenças que atacam o sistema imunológico.

Além de todas essas vantagens, de acordo com a nutricionista Daniela Cyrulin, o salmão e o atum são uma fonte "magra" de proteína e, por terem bastante ômega 3, ajudam na diminuição dos sintomas de TPM e menopausa e são benéficos para a saúde do coração, além de reduzir a chance de desenvolver depressão. Procure ingerir esses alimentos, pelo menos, duas vezes por semana.

Salmão: R$ 28,50 / kg
Atum: R$ 11,00 / kg
Atum em lata: R$ 6,40 

Oleaginosas: amêndoas, castanhas e nozes

A nutricionista Daniela Jobst conta que elas são uma ótima fonte de Ômega 3, 6 e 9, que equilibram o metabolismo, reforçam a imunidade e ajudam na produção de serotonina, melhorando o humor e a saúde mental. Além desses benefícios, segundo a nutricionista Daniela Cyrulin, as oleaginosas são ricas em minerais antioxidantes - zinco, selênio e manganês - que previnem doenças e envelhecimento precoce, já que combatem o excesso de radicais livres no organismo.

A recomendação é de um mix de 25 gramas dessas castanhas por dia, que pode substituir o lanche da manhã ou da tarde.

Castanha do Pará: R$ 10,53 / 250 g
Nozes: R$ 11,00 / 200 g
Amêndoas: R$ 7,80 / 200g sem casca R$ 3,00 / 200 g com casca  

Frutas vermelhas

Morangos, framboesas, amoras e mirtilos. Todas essas frutas são muito gostosas, mas o preço costuma deixá-las de fora do cardápio. Repense essa atitude! De acordo com a nutricionista Daniela Jobst, essas frutinhas são poderosas aliadas na prevenção de envelhecimento precoce e câncer por terem antioxidantes.

"O pigmento vermelho das frutinhas, que é responsável pelos antioxidantes, ainda ajuda a melhorar a circulação e a saúde cardiovascular", afirma a especialista. A nutricionista Daniela Cyrulin complementa que esses alimentos também previnem infecções urinárias. Procure ingeri-las três vezes por semana, em forma de suco ou como complemento para a salada de frutas.

Morango: R$ 4,40 / Uma embalagem de 300 g
Amora: R$ 6,30 / 450 g
Framboesa: R$ 12,10 / 450 g
Mirtilo: R$11,30 / 450 g

Cogumelos

Especialidade oriental, os cogumelos são ricos em fibras beta-glucanas, que são importantes para a eliminação do colesterol e do açúcar do organismo, de acordo com a nutricionista Daniela Jobst. Eles também contêm uma substância chamada lentinan, que estimula o sistema imunológico e combate as altas taxas de colesterol. Além disso, os cogumelos apresentam muita proteína, que ajuda no fortalecimento dos cabelos e das unhas e no fortalecimento do sistema imunológico. A quantidade recomendada pela nutricionista é de duas vezes por semana. Inclua o alimento na sua salada ou misture-o na receita do arroz, por exemplo.

Shitake: R$16,50 / 200 g
Shimeji: R$15,00 / 200 g

Quinua

Cálcio, zinco e ferro engrossam a lista de nutrientes contidos na quinua, que é considerada o alimento mais completo do mundo segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação. Esse grão de sabor suave, quase neutro, é outra fonte de Ômega 3, além de proteínas. O alimento ainda carrega substâncias capazes de melhorar o transporte de oxigênio pelas células do sangue. "Ela é ótima fonte de fibras e rica em saponina, uma espécie de detergente que sai varrendo o colesterol ruim das células", afirma a nutricionista Daniela Cyrulin. A quinua pode ter consistência de farinha ou de flocos. No caso dos flocos, uma boa ideia é adicioná-los à salada de frutas. Já a farinha de quinua pode fazer parte da preparação de receitas, como tortas, pães e suflês.

Quinua: R$ 16,00 / 250 g

Granola

A granola é uma mistura de cereais, principalmente aveia, frutas secas e mel. Além de ser uma boa fonte de fibras, ela promove a saciedade e auxilia na queda de açúcar e gordura no sangue, como enfatiza a nutricionista Daniela Jobst. Vitaminas do complexo B deixam a granola ainda mais nutritiva, melhorando o bem-estar e a TPM. Por ser muito calórica, a quantidade recomendada é de meia xícara de chá. Evite os sacos de tamanhos grandes que, apesar de saírem mais em conta, acabam não compensando, pois a quantidade é tão grande que não é toda consumida e estraga (passa da validade).

Granola: R$ 6,50 / 250 g
R$ 13,00 / 1 kg

Azeite de oliva
Rico em Ômega 9 e vitamina E, ele é um dos temperos mais saudáveis. De acordo com a nutricionista Daniela Jobst, o azeite extra-virgem é o mais indicado, pois faz parte da primeira extração (prensa) e, quanto mais puro, mais rico em nutrientes. O esqualeno, elemento do azeite, é um antioxidante que combate os radicais livres. Como é calórico, deve ser consumido com moderação. Duas colheres de sopa por dia são suficientes. Mas atenção: não aqueça o azeite, pois ele perde os nutrientes essenciais.

Azeite extra-virgem: 12,50 / 500 ml

Alimentos orgânicos

Eles são mais caros porque são produzidos sem o uso de agrotóxicos. O excesso dessas substâncias dentro do organismo pode causar dores musculares, falta de energia, dor nas costas, intoxicação e doenças mentais, como ressalta a nutricionista Daniela Jobst. Além disso, os orgânicos produzem muito mais fitoquímicos, que ajudam a prevenir doenças e licopeno, antioxidante que previne o câncer de próstata. Por possuírem menos água, essas hortaliças também têm maior concentração de nutrientes. Sem contar que há o fator ambiental: os orgânicos, por serem produzidos sem agrotóxicos, não contaminam os lençóis freáticos. A natureza agradece!

Alface americana: R$ 3,25 / unidade
Tomate: R$ 7,50 / 500 g
Mamão: R$ 5,70 / 600 g
Maçã: R$ 5,00 / 400 g

Linhaça dourada

Esse tipo de linhaça é outra fonte de Ômega 3 e ajuda no equilíbrio hormonal, na TPM e na menopausa. Pode ser misturada em receitas de pães, bolos e até mesmo em sucos ou iogurte. Uma colherzinha de café por dia desse alimento já é suficiente!

Linhaça dourada: R$ 12,20 / 200 g



quinta-feira, 16 de junho de 2011

Fotos: Novo Código Florestal aumentaria em 47% o desmate até 2020, diz UNB

Estudo diz que novo CF pode derrubar 17 mil km² de mata em nove anos. Pesquisadores compararam dados de devastação referentes a 2008.

 Crédito: Divulgação

Fotos: Novo Código Florestal aumentaria em 47% o desmate até 2020, diz UNB


  Caso o novo Código Florestal for adotado pelo governo brasileiro da maneira em que está, o desmatamento no país pode aumentar 47% até 2020. A informação foi apontada em um estudo elaborado por pesquisadores da Universidade de Brasília, em parceria com cientistas da Holanda e da Noruega.

O projeto chamado Lupes (Política de uso da terra e desenvolvimento sustentável  em países em desenvolvimento, na tradução do inglês) se baseia no total desmatado no país em 2008. Estima-se que se a atual lei, que estipula regras para a preservação ambiental em propriedades rurais, vigorasse até 2020, seria derrubado no país 1,1 milhão de hectares de floresta (11 mil km²) a mais que em 2008.

Entretanto, caso a legislação aprovada na Câmara entre em vigor, o desmate poderá ser 1,7 milhão de hectares (17 mil km²) superior ao total registrado há três anos, ou seja, o Brasil perderia até 2020 uma área de florestas equivalente a três vezes o tamanho do Distrito Federal.

Para se chegar a este índice, os pesquisadores analisaram desde 2007 uma região entre o centro-norte do Mato Grosso e a porção Sul do Pará. Esta área, com extensão de 1.200 km² (equivalente ao tamanho da cidade do Rio de Janeiro) passa por expansão da fronteira agrícola em direção à Amazônia e é cortada pela BR-163, estrada federal que liga Cuiabá a Santarém.

“O objetivo era avaliar o impacto das políticas públicas sobre o uso da terra. Esta área pode proporcionar uma alta no desmate da Amazônia devido às melhorias na rodovia. Seria facilitado o acesso à mata fechada”, afirmou Saulo Rodrigues Filho, vice-diretor do Centro de Desenvolvimento Sustentável da UNB e coordenador da pesquisa.

Ainda segundo Rodrigues Filho, foram realizados cálculos matemáticos na pesquisa (que custou cerca de R$ 275 mil, bancados pela União Européia). Através desta estatística foi possível relacionar que o aumento do preço de commodities como a soja e a carne de boi se correlaciona de forma ‘perfeita’ com a taxa de desmatamento.

“Analisamos o impacto das políticas públicas de 1995 até 2010. Se a soja ou a carne bovina sofre uma alta no mercado internacional, o desmatamento aumenta na região da Amazônia Legal, porque haverá uma procura maior por essas culturas”, disse o pesquisador.

Impacto
Elaborado pelo deputado federal Aldo Rebelo (PC-do B/SP), a nova legislação foi aprovada no último dia 24, em votação realizada na Câmara, em Brasília. Criticado por ambientalistas e por membros do governo, alguns itens aprovados foram:
- Pequenas propriedades rurais de até quatro módulos fiscais, que podem variar de 20 a 400 hectares, ficam isentas de ter a reserva legal. Nas maiores, a reserva deve abranger entre 20 e 80% da propriedade, dependendo da região.
- Fica permitido incluir as áreas de preservação permanente na soma da reserva legal.
- Quem desmatou APP na margem de rio, que é de 30 metros, deve recompor apenas 15 metros.

De acordo com o professor da UNB, o aumento da devastação da Amazônia Legal na comparação entre agosto e abril de 2009/2010 e 2010 /2011 é uma demonstração de que a mudança no governo (eleição da presidente Dilma Rousseff) e na legislação sobre o uso do solo já causou uma aceleração neste processo.

Dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) aponta um aumento de 27% no desmatamento entre os períodos (1457 km² entre 2009/2010 e 1848 km² entre 2010/2011).

“Essa flexibilização para os proprietários rurais, diminuição da reserva legal e redução das APPs (Áreas de Proteção Permanente) só vai diminuir a preservação. Era previsível que a revisão do código traduzisse em uma transgressão ambiental consentida”, afirmou Rodrigues Filho.

Código
O texto estabelece ainda que a União, estados e o Distrito Federal deverão criar programas de regularização ambiental para as propriedades rurais. Outro ponto polêmico foi a aprovação da emenda que garante a manutenção do plantio consolidado até julho de 2008 nas APPs de rios, encostas e topos de morro.

O governo não queria aprovar a emenda do jeito que estava e vai tentar derrubá-la (ou modificá-la) no Senado. A tramitação e análise do projeto com os senadores deve demorar mais seis meses.

Vista aérea, a partir do helicóptero usado pela fiscalização: dezenas de toras à espera de caminhões para serem removidas (Divulgação / IAP)
Vista aérea, a partir do helicóptero usado pela fiscalização: dezenas de toras à espera de caminhões para serem removidas (Divulgação / IAP)

Toras com até 1,50 metro de diâmetro são encontradas pelos fiscais do Ibama e do IAP em áreas onde ainda há atuação de madeireiras: corte das espécies de araucária é ilegal
Toras com até 1,50 metro de diâmetro são encontradas pelos fiscais do Ibama e do IAP em áreas onde ainda há atuação de madeireiras: corte das espécies de araucária é ilegal



Reginaldo Perreira / Agência A Tarde
Ao longo de todo o rio é comum se achar bombas que sugam água

 
Desmatamento da mata das margens do rio acelera a degradação

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/2c/MadeiraDesmatamento2WilsonDiasAgenciaBrasil.jpg

PortalMS









Pagot diz que DNIT não deve para índios: “malandro tem em qualquer lugar”

O presidente do DNIT, Luiz Pagot, disse, agora há pouco, ao Só Notícias, que o Departamento Nacional de Infra-estrutura- cumpriu todos os acordos de compensação firmados com índios no que se refere as obras de pavimentação da BR-163, do Nortão de Mato Grosso a Santarém (PA) que afetariam as etnias que estão no Parque Nacional do Xingú.  Ontem, um grupo cogitou protestar e impedir o tráfego na rodovia, cobrando cumprimento de suposto acordo.
“O DNIT não deve nada para os índios.  Foi feito acordo de licenciamento da BR-163 e estamos cumprindo 100%.  A Funai (Fundação Nacional do Índio) fez um plano de trabalho, avaliado em R$ 13 milhões ( para estradas, compra de ambulâncias, micro ônibus, equipamentos para aldeias, barcos, motores, rádios para comunicação, e muitas outras ações) com os índios e foram integralmente pagos.  Posteriormente, eles informaram que ficaram fora 3 aldeias.  Apresentou-se complemento de mais R$ 6 milhões, integralmente pagos”, rebate Pagot.
O presidente do DNIT apontou que “os índios Caiapós, no Mato Grosso, liderados pelo Megaron, fora da área de influência do Xingu, apresentaram reivindicação extra.  A juíza federal Sandra Lopes Santos de Carvalho, da 9ª Vara no Pará, indeferiu pedido complementar determinando que não sejam enviados mais recursos e que os índios já foram atendidos”, informou o presidente.  “Têm algumas aldeias totalmente fora da área de influência da BR-163″, emendou.  Este trabalho para a região é feita por grupo com aproximadamente 400 pessoas que trabalham só na área sócio-ambiental.
Pagot expôs também que a Funai apresentaria plano de trabalho sócio ambiental.  É obra do PAC e tem um grupo no Ministério do Planejamento que aceita ou nao as complementações sócio ambientais.  Antes que este grupo avaliasse isso veio determinação judicial.  Estamos impedido de fazer novos investimentos”, reiterou.
O presidente do DNIT concluiu criticando o organizador do novo manifesto dos índios.  Sem citar nomes criticou: “malandro tem em qualquer lugar, inclusive no Parque Nacional do Xingu.
GT

Entenda a polêmica que envolve o novo Código Florestal


O novo Código Florestal foi aprovado na madrugada desta quarta-feira (25) na Câmara dos Deputados com alguns pontos polêmicos, que causaram divergências entre deputados governistas, da base de sustentação do governo e da oposição.
Agora, a discussão será iniciada no Senado, que poderá alterar os itens polêmicos. Caso haja mudança em relação ao texto aprovado na Câmara, os deputados voltam a analisar o texto do novo Código Florestal. Depois, o código vai à sanção da presidente Dilma Rousseff, que tem a prerrogativa de vetar o texto parcial ou integralmente.
O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), já adiantou que, caso os interesses do governo sejam contrariados, a presidente usará o poder de veto. Confira abaixo, ponto por ponto, o porquê de tantas divergências.
O que é o código
O Código Florestal é a legislação que estipula regras para a preservação ambiental em propriedades rurais. Define o quanto deve ser preservado pelos produtores. Entre outras regras, prevê dois mecanismos de proteção ao meio ambiente. O primeiro são as chamadas áreas de preservação permanente (APPs), locais como margens de rios, topos de morros e encostas, que são considerados frágeis e devem ter a vegetação original protegida. Há ainda a reserva legal, área de mata nativa que não pode ser desmatada dentro das propriedades rurais.
Ambientalistas x ruralistas
Os dois grupos estão em lados opostos. Enquanto os ambientalistas creem que as mudanças no Código vão favorecer os desmatamentos, os ruralistas alegam que a legislação vigente é muito rigorosa e prejudica a produção.
Texto-base
O texto base do novo código, de autoria do deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), foi aprovado em uma comissão especial sobre o tema em julho do ano passado. Nove meses depois de discussões entre deputados ligados ao ambientalismo e ao ruralismo, Rebelo criou um novo texto, denominado emenda substitutiva global.
Isenção aos pequenos
O texto contém a isenção aos pequenos produtores da obrigatoriedade de recompor reserva legal em propriedades de até quatro módulos fiscais – um módulo pode variar de 40 hectares a 100 hectares dependendo da região. O governo era contra isenção aos pequenos, mas acabou abrindo mão após acordo para que o texto fosse aprovado na Câmara.
Consolidação de cultivos em APPs
Outro ponto que gerou divergência foi o que pode ser cultivado em APPs. O texto-base traz a garantia de que algumas plantações, como cultivo de maçã ou plantio de café, serão consolidadas nas APPs. No entanto, a definição do que pode ou não pode ser mantido ficou fora do texto. Após um amplo acordo, foram estipuladas as regras por meio de uma emenda ao texto-base, a 164, que foi motivo de discórdias no plenário da Câmara.
Margem de rios
O texto aprovado diz que os pequenos produtores que já desmataram suas APPs em margem de rio poderão recompor a área em 15 metros a partir do rio. Os demais devem recompor em 30 metros. O governo era contra, mas o relator alegou que a recomposição prejudicaria a atividade dos ribeirinhos que vivem nas margens dos rios. Um acordo prevê que o Senado altere o texto para que haja a recomposição da vegetação de apenas 20% da total da terra para áreas de até quatro módulos fiscais.
Arte Código Florestal 22h 02/05 (Foto: Editoria de Arte / G1)
Anistia a quem desmatou
O texto-base tem um artigo que trata da anistia para quem desmatou até julho de 2008. Ou seja, todas as multas aplicadas por desmatamento até 2008 serão suspensas caso o produtor faça adesão ao Programa de Regularização Ambiental (PRA). Se ele cumprir o programa, é anistiado. Se não cumprir, precisa pagar as multas.
Emenda 164
A polêmica emenda 164, de autoria do deputado Paulo Piau (PMDB-MG), tem relação com o PRA. Ela estabelece que a União estipularia as regras gerais e os estados definiriam, de fato, o que pode ser cultivado nas APPs. O governo federal é contra a proposta porque quer exclusividade para definir as atividades permitidas em APPs.
Na visão dos governistas, a emenda 164, aprovada pelos deputados, pode abrir uma brecha para que os estados anistiem agricultores que já ocupam áreas de preservação.
Os defensores da emenda argumentam que, se o governo federal tiver a prerrogativa de definir sobre as áreas de preservação ambiental, pequenos agricultores que já desenvolvem suas atividades em áreas de preservação poderão ser prejudicados.
Governo x base + oposição
O governo tentou derrubar a emenda 164, mas acabou sendo derrotado em plenário com apoio do principal aliado, o PMDB.
O PMDB e partidos da base e da oposição defendem que os estados decidam sobre os cultivos. A alegação é que o estado tem mais capacidade, por estar próximo do problema, de definir o que pode ser cultivado.
Durante a discussão na Câmara, o líder do governo chegou a bater boca com o líder do PMDB na Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (RN).
"Esta Casa está sob ameaça não quando o governo sai vitorioso. A Casa fica sob ameaça quando o governo é derrotado", disse o líder do governo. "Eu não sou aliado do governo Dilma. Sou o governo Dilma (...). Não aceito aqui que está se derrotando o governo. Como, se a proposta é nossa? “, afirmou. “Esta matéria não é nem a favor nem contra. É do Brasil real”, rebateu o líder do PMDB, com uma bancada composta por 80 deputados.
Senado
No Senado, o relator da matéria deve ser o senador Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC), ex-governador de Santa Catarina que, quando governava o estado, criou uma legislação semelhante ao Código Florestal em nível estadual. Ele já adiantou ao G1 que é a favor de estadualizar as decisões.
O governo deve trabalhar no Senado para incluir no texto do Código Florestal punições mais rigorosas para quem reincidir em crimes ambientais. O relator do texto na Câmara disse que não há previsão em seu texto porque as punições estão na lei de crimes ambientais, e não no Código Florestal.
G1

Novo Código Florestal aumentaria em 47% o desmate até 2020, diz UNB

Estudo diz que novo CF pode derrubar 17 mil km² de mata em nove anos.
Pesquisadores compararam dados de devastação referentes a 2008.

Caso o novo Código Florestal for adotado pelo governo brasileiro da maneira em que está, o desmatamento no país pode aumentar 47% até 2020. A informação foi apontada em um estudo elaborado por pesquisadores da Universidade de Brasília, em parceria com cientistas da Holanda e da Noruega.
O projeto chamado Lupes (Política de uso da terra e desenvolvimento sustentável em países em desenvolvimento, na tradução do inglês) se baseia no total desmatado no país em 2008. Estima-se que se a atual lei, que estipula regras para a preservação ambiental em propriedades rurais, vigorasse até 2020, seria derrubado no país 1,1 milhão de hectares de floresta (11 mil km²) a mais que em 2008.
Entretanto, caso a legislação aprovada na Câmara entre em vigor, o desmate poderá ser 1,7 milhão de hectares (17 mil km²) superior ao total registrado há três anos, ou seja, o Brasil perderia até 2020 uma área de florestas equivalente a três vezes o tamanho do Distrito Federal.
Para se chegar a este índice, os pesquisadores analisaram desde 2007 uma região entre o centro-norte do Mato Grosso e a porção Sul do Pará. Esta área, com extensão de 1.200 km² (equivalente ao tamanho da cidade do Rio de Janeiro) passa por expansão da fronteira agrícola em direção à Amazônia e é cortada pela BR-163, estrada federal que liga Cuiabá a Santarém.
“O objetivo era avaliar o impacto das políticas públicas sobre o uso da terra. Esta área pode proporcionar uma alta no desmate da Amazônia devido às melhorias na rodovia. Seria facilitado o acesso à mata fechada”, afirmou Saulo Rodrigues Filho, vice-diretor do Centro de Desenvolvimento Sustentável da UNB e coordenador da pesquisa.
Ainda segundo Rodrigues Filho, foram realizados cálculos matemáticos na pesquisa (que custou cerca de R$ 275 mil, bancados pela União Européia). Através desta estatística foi possível relacionar que o aumento do preço de commodities como a soja e a carne de boi se correlaciona de forma ‘perfeita’ com a taxa de desmatamento.
“Analisamos o impacto das políticas públicas de 1995 até 2010. Se a soja ou a carne bovina sofre uma alta no mercado internacional, o desmatamento aumenta na região da Amazônia Legal, porque haverá uma procura maior por essas culturas”, disse o pesquisador.
Impacto
Elaborado pelo deputado federal Aldo Rebelo (PC-do B/SP), a nova legislação foi aprovada no último dia 24, em votação realizada na Câmara, em Brasília. Criticado por ambientalistas e por membros do governo, alguns itens aprovados foram:
- Pequenas propriedades rurais de até quatro módulos fiscais, que podem variar de 20 a 400 hectares, ficam isentas de ter a reserva legal. Nas maiores, a reserva deve abranger entre 20 e 80% da propriedade, dependendo da região.
- Fica permitido incluir as áreas de preservação permanente na soma da reserva legal.
- Quem desmatou APP na margem de rio, que é de 30 metros, deve recompor apenas 15 metros.
De acordo com o professor da UNB, o aumento da devastação da Amazônia Legal na comparação entre agosto e abril de 2009/2010 e 2010 /2011 é uma demonstração de que a mudança no governo (eleição da presidente Dilma Rousseff) e na legislação sobre o uso do solo já causou uma aceleração neste processo.
Dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) aponta um aumento de 27% no desmatamento entre os períodos (1457 km² entre 2009/2010 e 1848 km² entre 2010/2011).
“Essa flexibilização para os proprietários rurais, diminuição da reserva legal e redução das APPs (Áreas de Proteção Permanente) só vai diminuir a preservação. Era previsível que a revisão do código traduzisse em uma transgressão ambiental consentida”, afirmou Rodrigues Filho.
Código
O texto estabelece ainda que a União, estados e o Distrito Federal deverão criar programas de regularização ambiental para as propriedades rurais. Outro ponto polêmico foi a aprovação da emenda que garante a manutenção do plantio consolidado até julho de 2008 nas APPs de rios, encostas e topos de morro.
O governo não queria aprovar a emenda do jeito que estava e vai tentar derrubá-la (ou modificá-la) no Senado. A tramitação e análise do projeto com os senadores deve demorar mais seis meses.
G1

Com samba, blocos de rua do RJ protestam contra Código Florestal

Desfile é protesto contra a aprovação na Câmara do novo projeto.
Blocos e bandas cariocas escreveram manifesto em favor das florestas. 

Para popularizar o debate sobre o novo Código Florestal brasileiro e protestar contra a aprovação do projeto na Câmara dos Deputados, o movimento de blocos e bandas do Carnaval de rua do Rio de Janeiro organiza para este domingo (19) uma manifestação em favor das florestas ao som do samba.
Organizado pelo bloco ‘Simpatia é quase amor’, que costuma arrastar milhares de pessoas durante a folia na capital fluminense, o desfile terá o tema 'Sambe pelas florestas para elas não dançarem' e vai reunir 100 ritmistas de várias agremiações ao som de sambas com temática ambiental. O bloco sairá a partir das 10h, em frente ao posto seis na avenida Atlântica, em direção ao Leme. A expectativa é de reunir cerca de 30 mil pessoas ao longo do dia.
De acordo com Tomaz Miranda, organizador do evento e integrante do bloco ‘Simpatia’, um manifesto foi elaborado pelos participantes, com críticas à lei na questão da anistia aos desmatadores e a liberação da agricultura em áreas localizadas em topos e encostas.
“A nossa intenção é demonstrar a nossa desaprovação quanto ao novo Código Florestal. Realizamos um manifesto que condena pontos importantes na nova lei, de autoria do deputado federal Aldo Rebelo (PC do B/SP)”, informou Miranda.
A insatisfação com a legislação, que estipula regras para a preservação ambiental em propriedades rurais, aprovada pela Câmara pela maioria dos parlamentares também foi refletida em pesquisa divulgada na semana passada pelo Datafolha, que foi encomendada por instituições ambientais.
O levantamento, que ouviu 1.286 pessoas, aponta que 95% dos entrevistados não aceitam manter plantações e a pecuária existentes hoje em Áreas de Preservação Permanente (APPs), como encostas íngremes, topos de morro e margens de rios.
Outro dado aponta que 77% das pessoas avaliam que o Senado deveria parar para ouvir os cientistas antes de votar a questão e 20% dos entrevistados consideram que o Código deveria ser votado imediatamente para resolver o problema das multas.
Apoio
Os manifestantes vão aproveitar a oportunidade para pedir que os senadores eleitos pelo Rio de Janeiro alterem os pontos considerados críticos no projeto. O novo projeto do Código Florestal será analisado pelo Senado nos próximos seis meses, antes de ser colocado em votação. “Pedimos pela revisão ou mesmo apresentação de emendas”, afirmou Miranda.
Para Marcio Astrini coordenador da campanha da Amazônia da ONG (Organização Não-Governamental) Greenpeace, o protesto mostra que a briga não é mais assunto apenas entre ruralistas e ambientalistas. “Mesmo o assunto sendo técnico e difícil de levar às pessoas, percebemos um aumento no interesse público”, disse.
G1

Documentário de Scorsese sobre George Harrison deve estrear em 2011

Por estadão.com.br, estadao.com.br, Atualizado: 13/6/2011 17:50
Documentário de Scorsese sobre George Harrison deve estrear em 2011
"Longa terá imagens inéditas do músico e de sua mulher, Olívia"
SÃO PAULO - Em entrevista ao Los Angeles Times na última quinta-feira, 9, Olivia Harrison, viúva do ex-beatle George, anunciou que um documentário sobre o guitarrista, dirigido por Martin Scorsese, deve estrear até o fim deste ano. A data oficial, segundo ela, será revelada em breve.
O documentário George Harrison: Living in the Material World, mesmo nome do disco lançado pelo músico em 1973 (em que Ringo Starr também participou), trará imagens inéditas de Olívia e George, morto em novembro de 2001, vítima de câncer.
'Marty é um grande contador de histórias, e é claro que ele sempre encontra uma história que você não espera', disse Olivia, sobre a escolha de Scorsese para dirigir o filme. Martin Scorsese, consagrado por Taxi Driver (1976), Os Bons Companheiros (1990), Gangues de Nova York (2002) e vários outros, também tem uma trajetória representativa em longas-metragens 'musicais'.
Responsável pelo registro do último show da The Band, o cineasta norte-americano eternizou em Last Waltz a apresentação da banda canadense, que dividiu o palco com Eric Clapton, Paul Butterfield, Dr. John, Muddy Waters, Bob Dylan etc.
Além de No Direction Home (2005), sobre o início de Dylan, e de Shine a Light (2008), com duas apresentações dos Rolling Stones, Martin Scorsese organizou a produção de The Blues, uma série de documentários sobre a história do gênero, dirigidos por Clint Eastwood, Wim Wenders, Charles Burnett, Marc Levin e Richard Pearce.
ESTADÃO

10º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro


10º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro()

 G1
RIO DE JANEIRO - Não teve para ninguém. “Tropa de Elite 2" foi o grande vencedor do 10º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, em cerimônia realizada no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, na noite de terça-feira (31). O longa levou para casa os principais troféus da competição. Entre eles, Melhor Filme, Melhor Direção para José Padilha e Melhor Ator para Wagner Moura, que não compareceu à festa.
Nas primeiras vezes em que subiu ao palco do evento para receber os prêmios, Padilha destacou o crescimento do mercado do cinema brasileiro e elogiou o trabalho de Moura no projeto que se tornou a maior bilheteria do cinema nacional. Para o diretor, Wagner não trabalha pensando apenas em seu personagem; ele atua no filme como um todo. Na quinta vez que seu longa foi anunciado como vencedor, o cineasta brincou: "Não tenho mais nada para falar".
O projeto concorreu em 16 categorias, assim como “Chico Xavier”. A produção dirigida por Daniel Filho levou a melhor em apenas três categorias. "Quincas Berro D'Água" e o documentário "O Homem que Engarrafava Nuvens" ganharam dois troféus cada um. Já o prêmio de Melhor Atriz ficou para Glória Pires por seu trabalho em "Lula, O Filho do Brasil".
O evento homenageou dois artistas que fizeram história no cinema brasileiro. Norma Bengell, a primeira mulher a fazer um nu frontal em uma produção nacional, subiu ao palco de cadeiras de rodas para receber o prêmio especial das mãos de Marieta Severo. Bastante emocionada, ela pediu para se levantar antes de agradacer o troféu. A segunda homenagem foi feita a Remo Usai, autor de mais de 120 trilhas sonoras.
Confira abaixo a lista completa da 10ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e aproveite para se deliciar com uma galeria de fotos da noite do evento que é considerado o “Oscar brasileiro”:
Melhor Longa-Metragem
"Tropa de Elite 2"
Melhor Documentário
"O Homem que Engarrafava Nuvens"
Melhor Direção
José Padilha, por "Tropa de Elite 2"
Melhor Atriz
Glória Pires, por "Lula, o Filho do Brasil"
Melhor Ator
Wagner Moura, por "Tropa de Elite 2"
Melhor Atriz Coadjuvante
Cássia Kiss, por "Chico Xavier"
Melhor Ator Coadjuvante
André Mattos, por "Tropa de Elite 2" e Caio Blat, por "As Melhores Coisas do Mundo"
Melhor Longa-Metragem Infantil
"Eu e meu Guarda-Chuva", de Toni Vanzolini
Melhor Direção de Fotografia
Lula Carvalho por "Tropa de Elite 2"
Melhor Direção de Arte
Adriam Cooper por "Quincas Berro D`Água"
Melhor Figurino
Kika Lopes por "Quincas Berro D`Água"
Melhor Maquiagem
Rose Verçosa por "Chico Xavier"
Melhor Efeitos Visuais
Darren Bell, Geoff D. Scott e Renato Tilhe por "Nosso Lar"
Melhor Montagem Ficção:
Daniel Rezende por "Tropa de Elite 2"
Melhor Montagem Documentário
Raphael Alvarez por "Dzi Croquettes"
Melhor Som
 Alessandro Laroca, Armando Torres Jr. e Leandro Lima por 'Tropa de Elite 2"
Melhor Trilha Sonora
Guto Graça Mello por "O Homem que Engarrafava Nuvens"
Melhor Trilha Sonora Original
Jaques Morelenbaum por "Olhos Azuis"
Melhor Curta-Metragem Ficção
"Recife Frio" dirigido por Kleber Mendonça Filho
Melhor Curta-Metragem Documentário
"Geral" dirigido por Anna Azevedo
Melhor Curta-Metragem Animação
"Tempestade" dirigido por Cesar Cabral
Melhor Roteiro Original
Braulio Mantovani e José Padilha, por "Tropa de Elite 2"
Melhor Roteiro Adaptado
Marcos Bernstein, por "Chico Xavier"
Melhor Longa-Metragem Estrangeiro
"O Segredo dos seus Olhos" (Argentina / Espanha), de Juan José Campanella

SPFW: Dia 3


SPFW: Dia 3 - 38 (AgNews)
Cavalheiro, o gato ainda deixou a top passar na frente

E a hora tão esperada do dia chegou: Ashton Kutcher entrou na passarela ao lado de Alessandra Ambrósio

Raphael Viana tirou uma folguinha dos ensaios da "Dança dos Famosos" e esteve por lá
http://entretenimento.br.msn.com/famosos/fotos-galeria.aspx?cp-documentid=29127642&page=36

Maquiagem ganha destaque no primeiro desfile da SPFW

As modelos exibiram as cores que vão ser destaque no próximo verão e as roupas foram apenas um detalhe.

A roupa era só um detalhe no desfile de quarta (15) da São Paulo Fashion Week. Estava todo mundo de olho na maquiagem das mulheres. O primeiro desfile da SPFW foi de maquiagem. As modelos exibiram as cores que vão ser destaque no próximo verão.
No dia-a-dia é fácil. “Só passo rímel, batom e já estou pronta”, brinca a advogada Lorena Diaz.
Mas na hora de caprichar, aí fica difícil. “Eu acho que eu faço tudo errado”, lamenta a vendedora Cláudia Alves Vianna.
Nada como uma ajuda profissional. “Estou vendo a mágica acontecer”, explica a atriz Talita Kissnann.
A maquiagem se tornou indispensável para as brasileiras. “Eu saio de casa sem maquiagem e me sinto horrível. Aí vou me maquiando às vezes no carro para trabalhar, parece que eu chego outra pessoa lá”, revela a publicitária Caroline Ventura.
Em qualquer desfile, a maquiagem é complemento da roupa, que é a grande estrela da passarela. Essa é a primeira vez que a São Paulo Fashion Week faz um desfile em que a protagonista é a maquiagem.
Na passarela o colorido que deverá fazer a cabeça da mulher moderna nas próximas estações. Um visual quente, típico do verão, e quase livre de regras, segundo o autor desse desfile inusitado. “Acho que a maquiagem como a moda hoje em dia traz uma liberdade muito diferente do passado, quando você tinha que seguir regras muito específicas. Hoje em dia, eu acho que tudo é feito para mulher se descobrir e se reinventar a cada dia”, afirma o maquiador Fernando Torquato.
O importante é se sentir bem, e para isso, a maquiagem tem que estar de acordo com a personalidade de cada um. “Durante a manhã, por exemplo, se você usa um batom laranja, vermelho, faz um olho mais marronzinho, em um tom mais discreto. Se você quer usar uma sombra levemente esverdeada, um lápis verde de manhã e um lábio claro, um gloss transparente, perfeito. Agora à noite, sinceramente, acho que não tem limite”, explica o maquiador.
As cores vem com tudo, para dar opções na hora de se produzir. “Azuis em profusão, vários tons de azul, verde, lilás, blushes alaranjados, também rosados, acho que a mulher vai poder pensar o que combina com a personalidade dela, combinar entre si algumas cores e sair por aí para ficar mais bonita. Uma mascara para cílios poderosa, é fundamental. Duas a três camadas, eu acho que faz o olho brilhar e a mulher fica muito mais bonita. Para a boca, acho que tem uma infinidade de gloss, com muitos brilhos muitas cores e aí batons coloridos”, completa Fernando.
O poder da maquiagem ajuda a confundir os olhos. Quase não dá para perceber que a modelo, na verdade, é o modelo australiano Andrei Pejic. Ele também adorou o resultado.
Elas têm certeza: uma maquiagem bem feita sempre faz a diferença. “Eu acho que a gente fica com outra cara. Rejuvenesce, muda o visual”, completa a vendedora Graziela Rangel Pestana.
G1
Siga o MSN no twitterFaça do MSN minha homepageSeja fã do MSN no Facebook

Jornal do SBT Lava a Alma dos Bombeiros Difamados pela Rede Globo

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Enigma - Mea Culpa

Livre-se do seu peso morto!

Amor combina com leveza.Livre-se do seu peso morto!

Quantos quilos de peso morto você tem carregado? Há quanto tempo? Arrependimentos inúteis, raivas que não acabam nunca, lamentos pelo que não deu certo, vitimização, insistência na dor, resistência às mudanças... Argh! Isso pesa! E pesa muito! E é peso inútil. Não serve para absolutamente nada! Ou melhor, serve para te deixar mais lento, quando não parado! Serve para te fazer acreditar que a vida é realmente muito difícil e talvez até questionar se tudo isso vale mesmo a pena...

Claro que todo mundo vivencia frustrações, perdas, tristezas e dúvidas. Faz parte da dinâmica da vida e dos relacionamentos. Afinal, amar é um exercício de aprendizado. É a partir do encontro com o outro que percebemos com maior clareza quem somos nós. Mas, acredite, o amor está muito mais para a leveza do que para as neuras desenfreadas e sem o menor bom-senso.

Portanto, livre-se dos seus pesos inúteis, o quanto antes! E se você não tem a menor idéia de por onde começar, sugiro que faça uma bela faxina no seu guarda-roupas. Isso mesmo: abra as portas dele, bote tudo pra fora e comece a separar o que você realmente gosta e usa daquilo que vem guardando há anos sem nem sequer se lembrar de que tem. Ou seja, não usa, talvez nem goste mais, mas continua mantendo aí, ocupando um espaço que poderia estar servindo para arejar o ambiente – o que é essencial para manter suas peças mais cheirosas e organizadas.

O que isso tem a ver com amor? Bem, estou sugerindo um exercício externo para que você compreenda a importância e a dinâmica do que precisa ser feito internamente. Sem contar que, convenhamos, a sensação de leveza e bem-estar que ganhamos ao revisitar e reorganizar nossos armários tem, sem dúvida, tudo a ver com a sensação que sentimos quando nos livramos de sentimentos e autopunições inúteis, velhas, ultrapassadas e que não nos tem ajudado em nada na busca pela felicidade e pelo amor que tanto merecemos!

Depois dessa limpeza externa, se continuar confuso quanto ao que precisa definitivamente tirar de dentro de você, pegue duas folhas de papel e uma caneta. Na primeira folha, escreva tudo o que reconhecer de bom em você. Seja generoso e abundante, sem ser prepotente, é claro! Seja também detalhista. Em vez de somente usar adjetivos genéricos, tente fazer deste papel uma espécie de inventário sobre si, ou seja, personalizado. Resgate momentos marcantes de sua vida e anote como você foi admirável. O que fez? Como fez? Por exemplo, num relacionamento, o outro cometeu um deslize e, ao pedir perdão, em vez de esculachá-lo, mostrar-se superior ou responsabilizá-lo por tudo o que estava insatisfatório na relação, você conseguiu ouvir, ponderar, refletir sobre de que forma participou daquilo tudo. Enfim, agiu como parceiro e não como inimigo.

Na segunda folha, escreva tudo o que conseguir admitir que não lhe serve mais. Talvez uma mágoa ressequida, uma desconfiança sem motivo real, uma excesso de crítica, crenças limitantes (do tipo “nenhum homem presta” ou “não existem mulheres sinceras”). Talvez seu maior peso morto tenha a ver com excesso de insegurança ou ansiedade, falta de auto-estima, enfim, desvalorização de quem você é e de tudo de bom que existe em você. Escreva!

Por fim, pegue a primeira folha, com seus predicados, e guarde com você. toda vez que se sentir incapaz de dar um passo adiante, recorra a ela e encontre suas ferramentas internas. E quanto à outra folha, com o peso morto, rasgue, pique, destrua, acabe com ela! Jogue-a no lixo ou queime! E faça isso sempre que julgar necessário. Sempre que se sentir pesado demais para amar...

Certamente, esse exercício não acaba com todos os seus problemas, mas ajuda bastante a te deixar mais leve para encontrar soluções mais criativas e otimistas! Bom trabalho!
Rosana Braga